O universo do Marketing Digital é extremamente vasto. São muitas as técnicas, novidades, planejamentos, estratégias, termos e conteúdos novos surgindo a todo instante. É por isto que é de extrema importância atualizar-se e estar atento a todas as novidades e inovações do mercado.

Por conta da alta rotatividade de informações que transitam pela web, hoje iremos abordar dois temas que geram muitas dúvidas: Squeeze Page e Landing Page – quais as diferenças e como utilizá-las.

Squeeze Page

Uma Squeeze Page nada mais é do que a famosa página de captura, à qual o potencial cliente pode chegar por diferentes caminhos. Por exemplo, o link para a Squeeze Page pode ser disponibilizado em um anúncio do Google Display (aqueles anúncios presentes em inúmeros sites, visíveis em diferentes locais da página: na lateral, entre um parágrafo e outro do texto/artigo/notícia, ou na parte inferior), anúncios disponibilizados no feed do Facebook, e também em e-mails.

Uma Squeeze Page tem como objetivo conduzir ou persuadir o usuário a executar um cadastro através de diversas formas – contratação de um serviço, solicitação de um orçamento, inscrição em um curso, dentre outros -, geralmente oferecendo uma isca digital ao usuário em troca de seus dados (um e-book, um vídeo, um podcast, dentre outros, embora nem sempre seja oferecida uma isca).

Uma Squeeze Page contém, via de regra, um formulário para capturar os dados de possíveis clientes, ou seja, leads. Geralmente, o indicado é que tais formulários solicitem apenas dados básicos, como nome e e-mail, e, dependendo do objetivo, o número do telefone e o nome da empresa do usuário interessado em seu produto/serviço. É importante lembrar, inclusive, que a premissa básica de uma Squeeze Page é ser simultaneamente simples e atraente para que o usuário seja direcionado ao formulário de maneira objetiva. Lembre-se: quanto mais perguntas o formulário apresentar, maior é a probabilidade do seu preenchimento não ser finalizado. Portanto, procure sempre colocar apenas a quantidade de perguntas estritamente necessárias aos objetivos do seu negócio ok?

Considerando que o objetivo da Squeeze Page é direcionar o usuário de maneira descomplicada para o preenchimento do formulário, algumas de suas características são:

  • Textos curtos e consistente sobre o seu produto ou serviço;
  • Layouts com cores chamativas, gráficos, e até mesmo vídeos demonstrativos das vantagens / qualidade de seu produto / serviço, reforçando valores promocionais, etc;
  • Botões Call to Action (chamada para a ação) posicionados estrategicamente na página.

Uma Squeeze Page é suficientemente chamativa e objetiva em sua abordagem: apresenta o produto / serviço, demonstra as vantagens / preços promocionais, e direciona o usuário para o preenchimento do formulário sem maiores rodeios. Uma squeeze Page vale-se  do fato de que a maioria das pessoas são atraídas por mensagens diretas, rápidas e fáceis de entender. Possui, portanto, menos elementos e links do que um Landing Page.

Landing Page

Comecemos por dizer que uma Squeeze Page sempre é uma Landing Page, embora uma Landing não seja, necessariamente, uma Squeeze Page, podendo aliás, ter muitas outras funções e objetivos.

Uma Landing Page é, essencialmente, uma página de aterrissagem (também chamada página de destino ou entrada), para a qual o usuário é direcionado a partir de um link – disponibilizado, por exemplo, em anúncios, e-mails e banners presentes na homepage de alguns sites – cujo objetivo é a conversão. Nestes aspectos, portanto, uma Landing Page pouco se diferencia de uma Squeeze Page. Contudo – e é aqui que as diferenças começam a se tornar mais significativas -, uma Landing Page pode ter muitas outras funções ou objetivos além de capturar leads. Por exemplo:

  • Servir de introdução para outras páginas contendo informações mais aprofundadas sobre seu produto ou serviço, ou então ser a própria página que fornece estas informações mais detalhadas (o que certamente não é o caso de uma Squeeze Page);
  • Disponibilizar informações detalhadas sobre o funcionamento de um produto (também não aplicável à uma Squeeze Page);
  • Ter mais de uma meta de conversão. Uma Landing Page pode servir para apresentar várias opções de produtos ou serviços aos usuários, apresentando links que o redirecionem para páginas específicas do produto ou serviço selecionado. Ou seja: uma landing page não precisa ser tão enxuta e objetiva quanto uma Squeeze Page.

Além do mais, uma Landing Page é sempre uma página autônoma, sem a necessidade de estar vinculada à outras páginas que complementem o seu conteúdo, ao passo que uma Squeeze Page nem sempre é autônoma e pode depender, por exemplo, do conteúdo de outra página que lhe sirva de apoio, e que muitas vezes deve ser obrigatoriamente acessada ANTES que se chegue à Squeeze Page.

A Squeeze Page pode, por exemplo, ser disponibilizada quando o usuário acessa a homepage de um site, sobrepondo-se ao conteúdo da página acessada para oferecer um produto ou serviço e conduzindo o usuário a preencher um formulário.

A Landing Page tem como objetivo receber e conduzir o tráfego de usuários que nela “aterrissaram” por meio de anúncios, e-mails e outros, mantendo-os dentro do percurso estabelecido por sua estratégia de marketing, e qualificando-os a partir de uma abordagem mais ampla que a presente em uma Squeeze Page, cujo propósito é gerar uma conversão (o objetivo de sua campanha, que no caso pode ser vendas, engajamento, interação, cliques, a disponibilização de algum conteúdo pago, etc.).

Quer conversar mais sobre este tema ou outros relacionados ao marketing digital? É só entrar em contato conosco através do formulário abaixo!